Mais Categorias
Saúde

Criança nasce sem ânus em Floresta-PE e precisa de ajuda para tratamento

Menino de um ano precisa fazer uma cirurgia de reconstrução do trânsito intestinal

Menino de um ano precisa fazer uma cirurgia de reconstrução do trânsito intestinal
REDAÇÃO 13/07/2019 318
    Compartilhe:

Um menino de um ano foi diagnosticado com uma má formação fetal ao nascer. O bebê nasceu sem ânus em Floresta, no sertão pernambucano, e ganhou uma bolsa de colostomia dois dias depois, só que agora precisa fazer uma segunda cirurgia para reconstrução do trânsito intestinal.

A criança mora em uma comunidade rural com a família. De acordo com os pais, não é fácil lidar com a necessidade especial do filho porque dependem de bolsas de colostomia doadas e o bebê sente incômodos quando está sem.

"Ele fica irritado às vezes quando a bolsa está cheia. A gente recebe bolsas do Hospital Barão de Lucena, mas elas acabam durando pouco porque é preciso gastar muito. Recebemos bolsas na Secretaria de Floresta, mas está em falta. Quando ficamos sem, o médico recomendou usar gaze, vaselina, pomada. Quando está sem bolsa acaba gastando umas dez fraldas por dia, porque cada vez que suja a gente precisa jogar a fralda", eles explicam.

De acordo com o coloproctologista Dr. Paulo Barros o caso do menino é bastante incomum. "É uma má formação genética no trato gastrointestinal, que acontece durante a gestação. Um a cada 1.500 fetos que nascem vivos não possuem ânus", explica. Ainda segundo informações do médico, o intestino da criança deve ser analisado, pois, a má formação pode atingir outras partes do órgão, além da genitália e dos rins. 

A cirurgia corretiva precisaria ser realizada com urgência, de acordo com o coloproctologista. "Quanto mais cedo acontecer, mais rápido a criança irá se recuperar", revela. Paulo Barros define o procedimento como cauteloso. "Geralmente, fazemos uma ligação da parte boa do intestino a outra parte que está saudável. A gente "tira" o problema e torna possível fazer com que a criança tenha uma vida comum", explica.  Entretanto, ele aponta que o procedimento deve ser realizado com duplo cuidado: "É necessário analisar toda a estrutura do órgão da criança".

A operação de reconstrução está marcada para o dia 19 de julho e vai ser realizada no Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP), no Recife, paga pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, também vai ser necessário fazer mais um procedimento cirúrgico para retirar a bolsa de colostomia.

A criança vai passar bastante tempo em Recife por causa do tratamento, mas os pais dele não conseguem arcar sozinhos com os custos, apesar do bebê estar recebendo um benefício. Segundo o pai do garoto, o fato de estarem sem emprego torna a situação ainda mais difícil.

Uma campanha em Floresta está sendo feita para conseguir doações e criar uma reserva financeira para ajudar nos custos do tratamento do menino.

Doações
As doações podem ser feitas através do site Vakinha Virtual. Também estão sendo recebidas doações de produtos como fraldas e gaze. Para mais informações, é possível entrar em contato através dos seguintes telefones: (87) 9 96477570 / (87) 9.9981.6294 ou através do WhatsApp do Blog do Elvis: (87) 99948.8360.

  • Nenhuma tag encontrada
Notícias Relacionadas
Comente com o Facebook
Ofertas