Mais Categorias
Política

ONU escancara a farsa do prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira

Prêmio internacional foi concedido à Prefeitura da cidade, e não ao prefeito, que foi apenas buscá-lo

Prêmio internacional foi concedido à Prefeitura da cidade, e não ao prefeito, que foi apenas buscá-lo
REDAÇÃO 05/07/2019 138
    Compartilhe:

Jaboatão dos Guararapes - A Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil ressalta que o prêmio internacional por excelência de gestão do serviço público foi entregue à Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes (instituição), e não ao gestor. O prefeito atual (Anderson Ferreira) foi apenas buscá-lo, no último dia 24 de junho, em Baku, capital do Azerbaijão. 

A premiação do United Nations Public Service Awards de 2019 é dirigida a iniciativas públicas que promovam ações de destaque nas áreas de direitos humanos e erradicação da pobreza.

O programa vencedor da categoria “Entregando serviços inclusivos e equitativos para não deixar ninguém para trás” foi o Coleta Seletiva, desenvolvido pela Prefeitura da cidade.

O United Nations Public Service Awards reconhece práticas de excelência no setor público e de apoio aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O Departamento de Assuntos Sociais e Econômicos das Nações Unidas (DESA) identifica e premia, anualmente, contribuições inovadoras do serviço público para um modelo de gestão mais eficaz, promovendo iniciativas e temas relacionados à Agenda 2030.

Atualmente, 75 catadores integram o Programa de Coleta Seletiva de Jaboatão dos Guararapes. Segundo a prefeitura da cidade, a iniciativa mudou a vida de catadores que anteriormente trabalhavam informalmente e sob condições insalubres no “Lixão da Muribeca”, que foi desativado em 2009. A Prefeitura passou a empregar formalmente alguns dos catadores do lixão e outros que trabalhavam nas ruas da cidade.

O programa oferece treinamento, assim como apoio técnico e infraestrutura, tendo também o objetivo de proteger o meio ambiente por meio da reciclagem. Têm prioridade na iniciativa mulheres e outros grupos em situação de vulnerabilidade, como portadores do vírus HIV, ex-detentos, ex-viciados em drogas. A iniciativa também promove o empreendedorismo e a formação de cooperativas de catadores.

“Quem antes precisava viver em meio a lixões, hoje, trabalha em um ambiente digno e conta com serviço contínuo de capacitação profissional que propicia renda mensal que chega a 1.200 reais”, disse a Prefeitura, em nota.

Além de Jaboatão dos Guararapes, dez instituições públicas de Argentina, Austrália, Áustria, Chile, Costa Rica, Indonésia, Quênia, Portugal, Coreia do Sul e Tailândia receberão o prêmio.

  • Nenhuma tag encontrada
Notícias Relacionadas
Comente com o Facebook
Ofertas