Mais Categorias
Educação

Contingenciamento do governo Bolsonaro resulta em 122 demissões na UFRPE

Total de contratos que podem ser cortados na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), Universidade do Vale do São Francisco (Univasf) e UFRPE chegam a maia de três mil

Total de contratos que podem ser cortados na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), Universidade do Vale do São Francisco (Univasf) e UFRPE chegam a maia de três mil
DANIEL JÚNIOR 19/05/2019 174
    Compartilhe:

A Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) confirmou na última sexta-feira, 17, o encerramento de 122 contratos de terceirizados. A contenção faz parte dos efeitos do contingenciamento de 30% da verba anunciada para o ano. Foram demitidos funcionários de serviços como segurança, manutenção, limpeza e cuidados com os animais. 

Apesar de apenas a UFRPE ter realizado cortes de empregos, a expectativa é que todas as instituições federais de ensino realizem demissões. O total de contratos que podem ser cortados na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), Universidade do Vale do São Francisco (Univasf) e UFRPE chegam a 3,5 mil.

Na última quarta-feira (15), milhares de pessoas caminharam pelo centro do Recife em protesto contra o contingenciamento realizado pelo governo Bolsonaro. O ato marcou a presença, entre outras pessoas, do reitor da UFPE. Segundo o reitor da UFPE, Anísio Brasileiro, o instituição tem 1,5 mil terceirizados que não conseguiriam garantir seus postos de trabalho após o não-repasse de verbas.

  • Nenhuma tag encontrada
Notícias Relacionadas
Comente com o Facebook
Ofertas